Wuxi, Jiangsu, China
Siga-nos:

Explorando os padrões de salas limpas e laboratórios limpos no setor de fabricação de produtos biológicos e farmacêuticos

Compartilhar por:

Explorando os padrões de salas limpas e laboratórios limpos no setor de fabricação de produtos biológicos e farmacêuticos

Introdução: Navegando no mundo da limpeza

O setor de fabricação de produtos biológicos e farmacêuticos opera sob condições rigorosas, exigindo os mais altos padrões de limpeza e esterilidade. Neste artigo, vamos nos aprofundar nas salas limpas e nos laboratórios que sustentam esse setor, explorando suas características, importância e padrões críticos. Vamos embarcar nessa jornada para entender o papel vital que a limpeza desempenha nesse campo.

1. Características das fábricas biofarmacêuticas

As fábricas biofarmacêuticas são a pedra angular desse setor, com características impressionantes:

  1. Complexidade e custos: Equipadas com maquinário de alto custo e processos de produção complexos, essas instalações exigem investimentos substanciais.
  2. Esterilidade rigorosa: A manutenção de altos níveis de limpeza e esterilidade não é negociável nesses ambientes.
  3. Pessoal de qualidade: Os requisitos rigorosos se estendem à equipe de produção, enfatizando o máximo de precisão e especialização.
  4. Riscos biológicos: Os processos de produção apresentam riscos biológicos, desde infecção até toxicidade do produto, sensibilização e impactos ambientais.

2. Áreas limpas: Proteção contra contaminantes

As áreas limpas são componentes essenciais desse setor, controlando as partículas de poeira e os poluentes microbianos. Seu objetivo é evitar a introdução, a geração e a retenção de poluentes em espaços designados.

3. Salas de bloqueio de ar: Controle do fluxo

As salas de eclusas de ar, espaços isolados com várias portas entre salas de diferentes níveis de limpeza, são fundamentais para regular o fluxo de ar durante as transições de pessoal e material. Elas existem em duas formas: salas de eclusas de ar para pessoal e salas de eclusas de ar para material.

4. Níveis de sala limpa em produtos biofarmacêuticos

As salas limpas desse setor aderem a níveis de limpeza específicos, categorizados como 100, 1.000, 10.000 e 30.000 parciais, sob o pano de fundo de 100 ou 10.000.

  • Temperatura: Em geral, as salas limpas mantêm temperaturas entre 18 e 26 graus Celsius, com umidade relativa variando de 45% a 65%.

5. Estratégias de controle da poluição

O controle da poluição em oficinas farmacêuticas limpas gira em torno do controle da fonte de poluição, do controle do processo de propagação e do controle da contaminação cruzada. A maior preocupação são as partículas de poeira e os microorganismos, as principais prioridades no controle ambiental.

6. Desafios da sala limpa na transformação de GMP

Durante as transformações de GMP (Good Manufacturing Practice), surgem vários desafios:

  • Mal-entendido sobre tecnologia limpa: As percepções subjetivas podem impedir o controle eficaz da poluição, levando a investimentos substanciais sem melhorias significativas na qualidade do produto.
  • Procedimentos de controle das instalações: O projeto, a construção, os equipamentos, as matérias-primas e o gerenciamento das instalações podem afetar coletivamente a qualidade do produto.
  • Riscos relacionados à construção: Os problemas durante a instalação e a construção podem incluir problemas nos dutos de ar, vedação inadequada, acúmulo de poeira e muito mais.
  • Medidas de controle de qualidade: A qualidade dos selantes, das válvulas de retenção dos dutos de ar, dos sistemas de drenagem, das configurações de pressão da sala limpa e a adesão aos requisitos do processo de produção são fatores críticos.

7. Laboratórios limpos: Explorando duas categorias

Os laboratórios limpos são essenciais no setor de fabricação de produtos biológicos e farmacêuticos, classificados em duas categorias:

  • Laboratórios Ordinary Clean: Projetados para experimentos não infecciosos, eles devem manter um ambiente que não afete os próprios experimentos.
  • Laboratórios de biossegurança: Equipados com quatro níveis de proteção (P1 a P4), os laboratórios de biossegurança são essenciais para a microbiologia, a biomedicina, a recombinação genética e muito mais.

8. Níveis de laboratórios de biossegurança

  • Laboratório P1: Adequado para fontes menos perigosas de doenças, aderindo às práticas microbiológicas padrão.
  • Laboratório P2: Projetado para fontes de doenças com potencial de perigo moderado, exigindo acesso restrito e gabinetes de segurança para experimentos relacionados a aerossóis.
  • Laboratório P3: Ideal para fontes de doenças de alto risco, com pressão negativa, controle de acesso rigoroso e ar filtrado.
  • Laboratório P4: Reservado para fontes de doenças extremamente perigosas, com medidas de segurança rigorosas, incluindo isolamento independente, pressão negativa e equipamentos de proteção.

9. Isolamento dinâmico: Núcleo de Laboratórios de Biossegurança

O projeto do laboratório de biossegurança prioriza o isolamento dinâmico, enfatizando medidas como desinfecção no local, desvio de limpeza/sujeira e prevenção de propagação acidental. É mantido um nível moderado de limpeza.

Conclusão: Os pilares da qualidade e da segurança

As salas limpas e os laboratórios são os heróis desconhecidos do setor de fabricação de produtos biológicos e farmacêuticos. Eles garantem que os padrões de qualidade e segurança sejam atendidos, protegendo tanto os produtos quanto a equipe. Nesse mundo de altos riscos, a atenção meticulosa à limpeza não é apenas um padrão; é uma necessidade.


Seção de perguntas e respostas

1. Por que as áreas limpas são importantes no setor de fabricação de produtos biológicos e farmacêuticos?
As áreas limpas evitam a introdução, a geração e a retenção de poluentes, garantindo a esterilidade e a qualidade do produto.

2. Que desafios as fábricas farmacêuticas enfrentam durante as transformações de GMP?
Os desafios incluem a incompreensão da tecnologia limpa, os procedimentos de controle das instalações, os riscos relacionados à construção e a adesão às medidas de controle de qualidade.

3. Quais são as principais diferenças entre os laboratórios limpos comuns e os laboratórios de biossegurança?
Os laboratórios limpos comuns são para experimentos não infecciosos, enquanto os laboratórios de biossegurança são equipados com níveis de proteção (P1 a P4) e projetados para vários campos científicos, com foco na segurança.

4. Qual é o princípio fundamental por trás do projeto do laboratório de biossegurança?
O princípio básico é o isolamento dinâmico, enfatizando medidas como desinfecção, desvio de limpeza/sujeira e prevenção de propagação acidental, mantendo um nível moderado de limpeza.

5. Por que as câmaras de ar são essenciais em ambientes de sala limpa?
As salas de eclusas de ar regulam o fluxo de ar durante as transições de pessoal e material, garantindo a manutenção de ambientes controlados.


Para obter mais informações sobre tecnologias de salas limpas e design de laboratórios, visite nosso site aqui.

Observação: a limpeza e a segurança são fundamentais no setor de fabricação de produtos biológicos e farmacêuticos. Sempre siga os padrões e as diretrizes do setor para obter os mais altos níveis de qualidade e proteção.

Categorias

Entre em contato conosco

Ative o JavaScript em seu navegador para preencher este formulário.
pt_BRPortuguês do Brasil
Rolar para cima

Faça o download dos catálogos da YOUTH

Sinta-se à vontade para entrar em contato com nossa simpática equipe.

Ative o JavaScript em seu navegador para preencher este formulário.

Deixe sua mensagem agora!

Deseja discutir nosso trabalho ou um desafio que esteja enfrentando? Deixe seus dados e entraremos em contato com você em breve.

Ative o JavaScript em seu navegador para preencher este formulário.